Pular para o conteúdo principal

Conheça 4 dos principais gases terapêuticos da Air Liquide

Gases terapêuticos podem ser utilizados em diferentes tratamentos

Gases medicinais e terapêuticos são variados e possuem uma grande diversidade de aplicações, incluindo aqueles que chamamos de misturas especiais. Todos esses diferentes gases que possuem finalidades terapêuticas podem ser utilizados para variados procedimentos médicos. Aqui na Air Liquide, oferecemos uma gama completa desses produtos e, neste texto, vamos destacar algumas das principais soluções em nosso catálogo e seus benefícios, começando pelo...

Hexafluoreto de Enxofre (SF6) 

Começamos pelo Hexafluoreto de Enxofre, um gás terapêutico utilizado na oftamologia em cirurgias de correção de descolamento de retina. Essa emergência ocorre quando existe a separação da retina da parede do fundo do olho, a coróide. Quando acontece essa ruptura, o líquido que preenche o olho, o “humor vítreo”, pode passar através desta ruptura e descolar a retina, o que pode causar perda parcial ou até mesmo total da visão.

Na década de 70 o SF6 passou a ser utilizado no procedimento “vitrectomia pars plana”, aumentando a eficácia e prevalência dessa cirurgia. A vitrectomia envolve a remoção do humor vítreo e aplicação de um “tampão” para colar novamente a retina no lugar.

O hexafluoreto tem como principal vantagem sua capacidade de absorção pelo organismo, ao mesmo tempo em que, sendo inerte, não reage com outros tecidos e nem é metabolizado pelo corpo. Por esses fatores, realizar o procedimento com o SF6 é mais simples, seguro e eficaz, com rápida cicatrização e pouca inflamação pós-operatória.  

Oxhel
Esse gás não é um só, mas uma mistura de, como o nome indica, oxigênio (O2) e hélio (He). Utilizado desde a década de 30, o Oxhel pode ser usado em diferentes concentrações, com 70% ou até 80% de gás hélio. 

Mas por que o hélio? Simplesmente porque o He é inodoro, insípido e inerte. Ele não possui propriedades farmacológicas necessariamente, mas é de muita baixa densidade e capaz de conduzir medicamentos aerossóis até as menores vias aéreas, podendo auxiliar no tratamento de pacientes durante crises asmáticas que, normalmente, acumulam medicação principalmente em vias aéreas superiores. Assim, ele é utilizado em prontos-socorros para ajudar na desobstrução das vias aéreas, aliviando sintomas. 

Como o Oxhel, tendo essa grande quantidade de hélio, é menos denso e menos viscoso, ele também possui maior facilidade de passar através de uma obstrução das vias aéreas devido às propriedades já relatadas. Isso reduz a resistência nas vias aéreas, diminui a pressão inspiratória e o trabalho respiratório e permite que a concentração de  oxigênio contido nele passe também por espaços mais estreitos.

A sua inalação, além de levar mais oxigênio para áreas obstruídas, também aumenta a difusão do gás carbônico. O Oxhel não é uma cura para nenhuma condição, mas oferece alívio e combate, como mencionado, sintomas problemáticos, além de não possuir nenhum efeito adverso conhecido.

Óxido Nítrico
Em 1991 o óxido nítrico (NO) foi descoberto como sendo um fator de relaxamento do endotélio. A partir de então, esse gás incolor e inodoro passou a ser utilizado, diluído em nitrogênio, principalmente em casos de Hipertensão Pulmonar, sendo a terapia padrão para esses quadros.

A principal vantagem do uso inalatório do óxido nítrico é a capacidade do gás de atingir somente os alvéolos que estão sendo ventilados e sua curta meia-vida na circulação sanguínea. Por isso, o uso do óxido nítrico inalatório melhora a oxigenação, otimiza o recrutamento alveolar e, de forma muito importante, evita a necessidade de oxigenação extracorpórea (ECMO).

A administração do óxido nítrico requer o monitoramento contínuo das concentrações de NO e NO2 (dióxido de nitrogênio) que chegam ao paciente, por isso soluções de monitores inteligentes são essenciais para a tranquilidade da equipe e segurança dos pacientes. 

Dessa forma, o óxido nítrico pode ser aplicado de forma segura em pacientes com hipertensão pulmonar sejam eles pediátricos ou adultos e até mesmo em situações de intervenções cardíacas.  


Premix
Normalmente composta pelos gases neônio, hélio, argônio e flúor - em diferentes proporções que dependem da necessidade de cada cliente - o Premix é utilizado na formação do laser “excimer”, utilizado na oftamologia em cirurgias corretivas de miopia, hipermetropia e astigmatismo.

O excimer laser produz uma luz ultravioleta que é muito bem absorvida em tecidos orgânicos. Por isso, ao invés de queimar ou machucar, ele é capaz de eliminar finas camadas de células de forma muito precisa, sem danificar a região, fazendo desse laser, produzido com o Premix, um instrumento excepcional em cirurgias tão delicadas quanto as oftamológicas.

Para conhecer mais sobre nossas áreas de atuação na saúde, conheça a nossa oferta global. Oferecemos soluções que atendem todos os ambientes e diversas necessidades para cuidados imediatos e também contínuos.

Você também pode conhecer outros gases medicinais e equipamentos de gasoterapia em nosso catálogo. Qualquer dúvida ou interesse em contratar nossos serviços e soluções, entre em contato.

 

Estes produtos devem ser utilizados exclusivamente em ambientes hospitalares.
AFE  2.20.000-3